domingo, 13 de fevereiro de 2011

A Estrada.

Tudo estava mudando, sua vida estava mudando, drasticamente, ela já não era aquela garotinha medrosa, inocente, devotada e dependente. Ela já não era uma criança.
Agora ela era uma mulher, ela sabia o que queria, e era simples. Ela sempre conviveu com dúvidas, suas dúvidas,  principalmente. Ela agora estava mais segura de si. Agora ela já sabia o que fazer. Não se sentia feliz ainda, mas sabia como conseguir isso. Não ia ser fácil, nem rápido, pois ela sabia que nada na vida pode ser alcançado pelo atalho. Todas as estradas eram sinuosas, cheias de obstáculos e perigos, mas sem dúvida, esse era o caminho mais seguro de se chegar onde queria.
Ela já não tinha mais medo de perder o que ela gostava, seu único medo hoje era de não poder ser ela mesma. Tudo o que ela sempre quis era ser feliz, aceita e amada. Ela ainda não tinha nada disso, mas sabia que tudo tem seu tempo, que tudo exige trabalho e esforço para se alcançar. E ela agora mais do que nunca estava disposta a se esforçar. Ela nunca fora de por em prática o que pensava, mas desta vez seria diferente. Ela ia fazer acontecer. Sua vida não seria mais instável, ela não seria mais indecisa. Hoje ela já sabia quais passos seguir, quais caminhos tomar, e ela sabia com quem ela queria estar. Não tinha mais dúvidas quanto a isso. Ela já havia recebido provas suficientes de que não vale a pena acreditar nem alimentar esperanças em ninguém, a não ser ela mesma. Ela já estava cansada, há muito tempo, de tentar ter esperanças sobre os outros, desta vez, ela tinha certeza. A única pessoa com quem ela queria estar e com quem ela sabia que podia contar era ele. O fruto de um amor passageiro. Somente ele poderia fazê-la sorrir nas horas tristes, fazê-la rir com coisas simples, somente com ele ela se sentia calma e plena. Pois ele era parte dela, ele surgiu dela, ele era tudo pra ela, ele, somente ele.

Então, finalmente, depois de todos esses pensamentos, eis que surgiu a calma, a perseverança, a força de vontade, que há muito estava perdida.


Ela decidiu.


Ela não ia mais chorar por quem não merecia suas lágrimas. Ela não ia mais esperar que os outros fizessem por ela. Se ela queria ser feliz, viver sua vida, ela então iria fazer acontecer, e depois, não precisaria agradecer a ninguém, senão a ele. Ela não ia mais precisar ouvir calada o que lhe diziam, aguentando comentários, intrigas, discussões e ofensas. Pois agora ela era uma mulher diferente. Ela já não dependia de ninguém, ela ia traçar seu próprio caminho, sem precisar da ajuda de ninguém. Principalmente de quem não estava disposto a ajudar.

E então, ela renasceu.
Renasceu para uma nova vida. Para sair desse atalho que não levaria a lugar algum, e finalmente, voltar à estrada principal de sua vida. Da vida de Hakkyo Hoppier.

3 comentários:

Edward disse...

Yo, avise aos donos dos blogs sobre a parceria, pois por minha parte ja está certa ok? depois me procure com as respostas e com os links com os banners.

aguardo sua resposta

Gian Carlos disse...

Olá, Tudo bom? Espero que sim, eu sou o Administrador do Portal do Metaleiro e venho dizer que o Hakkyo Hoppier já foi adicionado no "Link's Parceiros" se enviar mais de 20 visitas por semana passaremos a utilizar seu Banner. Muito Obrigado.

۞Carla_Witch Princess۞ disse...

Nossa, Hakkyo...
Que texto mais show, esse!!!
Adorei!!!
Vc escreve bem d+++, moça!
:)
Bjinhosssssss